Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PINOCCHIO


É repelente, cruel e assustador,
O exemplo marcado em nossa mente
De um político descarado que mente
Como um pinocchio aterrador.

Sai uma gargalhada fria e sonora
Da sua boca de inferno ardente
Ao ver, vivendo indignamente,
O povo sem perspectiva de melhora.

Sem trabalho, da fome cativo,
Espera todo dia que nasça
Um sol diferente para essa raça
De brasileiro fugitivo.

“Não sei de nada”, isso dá medo.
É a nova ópera brasileira
Cantada pelo “zé carrera”
Vindo do sertão sem um dedo.

Se fotografar alguém pudesse
A alma, veria nos negativos,
Além do pinocchio os diabos vivos
Do coração do político que enriquece

À custa dos trabalhadores,
Cavaleiros da “triste figura”,
De olhos com laivos de loucura,
Nascidos para serem pagadores,

Neste país de tanta pobreza,
Das “convocações extraordinárias”
Dessa corja ordinária
Que da impunidade tem certeza

27/01/06.
Maria Hilda de Jesus Alão
Enviado por Maria Hilda de Jesus Alão em 27/01/2006
Código do texto: T104801

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Hilda de Jesus Alão
Santos - São Paulo - Brasil
848 textos (343045 leituras)
19 áudios (10579 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 18:05)
Maria Hilda de Jesus Alão