Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Assim...

Assim...

É só do que preciso

Sempre.

Te respiro como um afogado

Que sabe que vai morrer

Sua intensidade e sua indiferença

Comandam o pulsar da minha vida

Inércia.

Latência na sua não-presença

Morto-vivo à espreita

À espera de restos de corpos

De despojos da sua boca

Em busca da violência das suas palavras

E dos seus chicotes

Flores.

Vermelhas no meu enterro

Vermelho no seu batom

No sangue que mancha os meus lábios

E que escorre do seu ventre

Dúvida.

Quanto à minha sanidade

Quando à minha necessidade do seu cheiro

Sem rimas

Sem linearidade

Só desespero

E suicídio.

Roberta Nunes - 07/04/2005




`` Quem sabe depois desta existência
Renascerei - para duvidar ainda?!... "
 ( O devanear de um cético  - Bernardo de Guimarães )
 
 
Roberta Nunes
Enviado por Roberta Nunes em 11/04/2005
Código do texto: T10765

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Roberta Nunes
Santo André - São Paulo - Brasil, 38 anos
13 textos (1317 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 20:39)