Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Entardecer

 
Horas finais do dia
melancolia,
triste sina a minha.
Dia após dia,
sempre a mesma agonia.
Questiono-me,
sem resposta plausível...
De onde vem essa tristeza?
Se é lindo o entardecer...
O ciclo se repete
A natureza se aquieta,
parece até adormecer...
Não ouço mais!
Gritaria dos macacos, gralhas,
maritacas, as  batidas do pica-pau.
A sabiá laranjeira, elegante,
saltitante e faceira,
repentinamente emudece.
Até há pouco,
era uma alarido geral!
Recolheram-se todos,
Silenciaram os ninhos.
Só aves notívagas aguardam,
estrelas no firmamento aparecer.
Eu...nessa eterna espera...
Nunca posso voltar p’ra você!
Encontrei resposta,
sobre o sentimento,
que ao entardecer,
se apossa do meu ser...
Mas ao despontar da aurora,
a esperança em mim renascerá,
até o ocaso chegar...
Nessa roda do tempo,
que não para de girar.
 
 02-03-2006*00:43
Santos SP
 
 
Nadir DOnofrio
Enviado por Nadir DOnofrio em 02/03/2006
Reeditado em 27/04/2011
Código do texto: T117732

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nadir DOnofrio
Santos - São Paulo - Brasil
941 textos (96701 leituras)
145 áudios (12768 audições)
18 e-livros (4283 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 04:32)
Nadir DOnofrio

Site do Escritor