Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Canto a Camilo Torres

Camilo morto
é um acinte
nada do que é a paz
está em riste
apenas repousa na Colômbia
uma manhã baldia,
ainda ensolarada e triste

no peito
ainda incólume
Camilo inventa Colombias
paciência e revólveres

o combate
é uma hóstia diferente
distribuído pela América
que gente traz entre os dentes
que se assemelha a um grito
que se inventa na garganta
e que enche a manhã
com nesgas de esperança

sacerdote do tempo
não lhe falta a serventia
de viver, mesmo morto,
no peito da ventania.
Aurélio Aquino
Enviado por Aurélio Aquino em 02/03/2006
Código do texto: T117930
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aurélio Aquino
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 64 anos
375 textos (11647 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 18:17)
Aurélio Aquino

Site do Escritor