Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A COR DE DEUS




Velhos conceitos
   -Velhos!
Eterno sonho:
    -eterno!
Alma branca de homem negro
Alma negra de homem branco
Alma de cor imposta.

Latente dor, forte olor,
descontentamento.
Pré-julgamento, pré-conceito...
Ato de fato dolorido, coração corroído.
Pele alva apunhala negra pele,
impele ao abismo.

Interior ignorado, exterior assolado,
boa aparência é preciso.
Capacidade à periferia do ser jogada,
relegada ao segundo plano.
Muito sabe, pouco importa, bateu à porta;
É negro?
Engano!
Não há mais vaga.

Alma sofrida, árdua vida!
Deus é de todos, a todos dá guarida.
Alguns em seu nome matam,
da missão de amar ao próximo: olvidam!

Mídia, branca mídia!
Na tela, -quente estória:
 Homem bem sucedido...Cabelos escorridos!
Mete a mão na cumbuca, arapuca mortal.
Que façanha!

Segrega, mata, espolia, engana.
Pele: alvo perdoado.
Maçã do rosto rosada;
Vergonha? Senha para o sucesso?
   - Insigne: É branco!

 Alheio espreitando?
 – simplesmente estava passando...
 - Larápio, gatuno, negro bandido!
        Banido!
        Escurecido!

Imagem forjada:
 - Jesus;
Europeu, Asiático ou Africano?

Quem sua face já viu?









Fatima Paraguassú
Enviado por Fatima Paraguassú em 13/03/2006
Código do texto: T122778
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fatima Paraguassú
Goiânia - Goiás - Brasil
82 textos (5963 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 21:54)
Fatima Paraguassú