Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POEMA( de saudades )

Poema (de saudades)


Se o que dizem for verdade
Que saudades é abstrata
Ou apenas meras palavras.
Que o homem um dia inventou
Para não sentir a dor da ausência.
Das pessoas que estão distantes
Este homem jamais soube o que disse.
Como também nunca sentiu saudades
Viveu sem amigos, viveu sem lembranças.
No passado viveu preso, sem esperanças.
Não cresceu não teve infância, apenas viveu.
Para que: se nem ele, jamais soube dizer.
Se um dia, amou, ou conseguiu ser feliz.
Pois seu mundo de mentiras não permitiu.
Que tivesse na vida um dia para lembrar.
Que no passado, sua vida, ele esqueceu.


                    Volnei R. Braga




 
Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 21/03/2006
Reeditado em 21/03/2006
Código do texto: T126078
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 69 anos
2314 textos (147484 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 08:23)
Volnei Rijo Braga