Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desabafo


Quantas vezes fui ridículo
tentando ser lúbrico.
Quantas vezes fui vítima
querendo ser bélico.
Quantas vezes me arrastei
por tropeçar em meu orgulho.
Quantas vezes me engasguei
com meu amor-próprio
atravessado na garganta.

Tentando ser poeta
tornei-me mentiroso
tentando conquistar
tornei-me carrasco.

Tantas e tantas vezes
o avesso atravessou o meu caminho.
Como errei
ao acertar com meu individualismo
ao afirmar meu egoísmo
ao ter como motivo de pena
as minhas próprias tristezas.

Mauro Gouvêa
Rio de Janeiro, 27 de abril de 1985 (aniversário de 20 anos)
Mauro Gouvêa
Enviado por Mauro Gouvêa em 23/03/2006
Código do texto: T127350

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Mauro Gouvêa - www.recantodasletras.uol.com.br/autores/maurogouvea). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mauro Gouvêa
Alfenas - Minas Gerais - Brasil, 51 anos
432 textos (56485 leituras)
3 áudios (837 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:55)
Mauro Gouvêa