Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PRISIONEIRA = TÂNIA AILENE

  PRISIONEIRA
           
 Tânia Ailene


Descobri no escuro, uma constelação de amor.
Fico esperando os dias com ventos e vendavais,
pesa em meu coração te amar demais.
Vejo o amor que você trouxe em seus olhos.
Sou prisioneira do paraíso que tenho em você.
Transponho todas as leis por você minha brisa de amor,
não fujo, saio de mim não quero saber quem sou.
O meu vento te chama:
De ti sinto a voz que me desperta,
resisto a tudo.
Suas palavras carinhos derramam.
Tenho vida, luz, emoção, e a intensidade do que sinto,
guardo e se revela em ti.
Chame-me doce coração!
Eu te quero, não escondido.
Sou cárcere deste amor que grita dentro de mim.
Ouço seu chamar, com risos e paixão.
Luz que em meus olhos brilham.
Deixa eu te ter em meus braços, quero sentir você.
Agonizo como a virgem fêmea do amor.
Esta emoção trago para ti.
O tempo não levará de mim, o quanto te amo.
Este louco amor palpita em meu coração!
Tânia Ailene Nua Poesia
Enviado por Tânia Ailene Nua Poesia em 25/03/2006
Código do texto: T128110
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tânia Ailene Nua Poesia
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
886 textos (30278 leituras)
28 áudios (1362 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:34)
Tânia Ailene Nua Poesia