Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desespero

Estou tentando ser forte, tentando acreditar em uma esperança remota de que a vida ainda me dará um novo recomeço, mas quando olho para dentro de mim, me perco em meus pensamentos, nos quais obscuros me deixam na certeza de que nada do que fiz ou farei valerá a pena.
Estou tentando ser forte. Isto eu tenho certeza. Tento acreditar em mim, mas acho que tudo se distanciou, a vida se dissipa por entre meus dedos, uma onda avassaladora de sofrimento percorre todo meu interior, deixando – me atirado ao relento da minha própria razão.
Estou tentando ser forte. Tento buscar a certeza de que o amanhã existirá, tento buscar tudo o que perdi ao longo desta curta jornada, mas nada, nada prevaleceu. Tentei sugar a essência da vida, tentei sorrir nos momentos de tristeza, tentei caminhar sozinho por todas as ruas onde passei, mas eu já não mais pertencia a este lugar.
Tentei ser forte, muito forte, tentei te buscar no meio da multidão, mas meus olhos já não mais puderam buscar os teus, tentei me aproximar, mas meu corpo já não mais poderia ter o seu, tentei ser forte, mas o mundo me golpeou novamente, me deixando atirado na calçada da vida.
Estou tentando viver. Mas ás vezes tudo torna –se tão impossível, meu corpo divaga, pelo passado e pelo futuro, mas já não mais consigo relatar sentimento nenhum.
Estou tentando, isto eu sei...
Eu me vi trancafiado numa cela sem grades, preso num mundo que eu achei que jamais pudesse existir, mas mesmo assim eu não me importava, pois eu a tinha, me bateu um desespero, uma vontade de fugir, de quebrar todas aquelas grades que me aprisionava a ti. Deixar tudo pra traz e ver tudo o que eu fui, poderia tornar –se como antes, ver que o sofrimento daquele momento era apenas um minuto de impotência, de fragilidade, que tudo terminaria logo, mas descobri que nada era tão fácil assim.
O desespero entrava pelo meu corpo, tomava conta de tudo, e eu novamente me vi estático admirando o mundo, um mundo que eu havia criado, no qual  se perdia lentamente, um mundo que outrora feliz que hoje desmoronava sobre mim.
Estou tentando deixar tudo, mas o tudo se refere a ti, estou tentando, isso eu ainda posso crer.
Sentimentos de dor misturam – se na solidão da noite, parecendo perpetuar –se. As luzes das estrelas incandescentes ofuscam meus olhos cheios de lágrimas cegando meu coração. Foi assim que percebi que a vida nada mais era do que estar assim, a caminhar por um lugar sem sentido algum. Viver momentos sem glória e sem sentido.
Novamente, o desespero tomava conta de mim, tornando - me um nada.
Harlley Winter
Enviado por Harlley Winter em 27/03/2006
Reeditado em 22/04/2006
Código do texto: T129141

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Harlley Winter
Santo Antônio do Monte - Minas Gerais - Brasil
14 textos (4849 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:28)
Harlley Winter