Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

INVASOR = TÂNIA AILENE

Invasor
Tânia Ailene

Se um dia o meu caminhar não fizer mistérios,
o seu raio de sol me aquecer,
o meu sorriso será claro como o amanhecer de verão.
A tristeza toma conta da alma,
decepção que em meu peito queima,
sem nome, sem olhar, sem identidade.
Como pedra esculpida pelo tempo,
sou rocha bruta, senhora da dor.
Invasor da vida, posse anunciada,
juras de mentiras, falsas esperanças.
Correntes e elos de aço da minha alma,
violação humana sem perdão,
cárcere da vida.
Liberdade de pensamentos,
esses jamais serão tomados nem retirados,
nunca saberás o que tem dentro.
Ligações comprometedoras,
que tudo revela e a vida cala.
Aos olhos dos outros vítima,
aos meus prisioneiro da existência.
Vejo e sei que jamais será igual,
o não querer perder,te faz:
vil, mesquinho e amargo.
O tempo dono de tudo não te fará dono,
só POSSEIRO.
Por tudo te digo:
doença sem remédio, dor que não aplacas...

16/09/2005
Rio de Janeiro
Tânia Ailene Nua Poesia
Enviado por Tânia Ailene Nua Poesia em 28/03/2006
Código do texto: T129889
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tânia Ailene Nua Poesia
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
886 textos (30278 leituras)
28 áudios (1362 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 15:02)
Tânia Ailene Nua Poesia