Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Descompasso





Não sei o que dói mais...
Suas palavras
Ou minha falta de ação

Coração despedaçado
Pensamentos perturbados
Num gesto rude você insinuou...
Nunca fui o seu amor!

A felicidade que até então era presente
Descompassada...Fez-se ausente,

Não sei o que dói mais...
Seu desprezo
Ou minha angustia

Como um vulcão em erupção
Você abriu seu coração
E cuspiu sem piedade
Suas lavas de infelicidade

Como um surto de loucura
Com um ato de amargura
Como um gesto de bravura
Como uma dor que não tem cura

Suas palavras ainda soam
Como um sino a avisar
Que os compassos das horas
Só me fazem angustiar

A felicidade que até então era presente
Descompassada...Fez-se ausente,

Mais como pode?
Só agora descobrir
Que não me ama.
Que tenho que ir.

E nossas noites na cama
Nossos lençóis amassados
Nossas loucuras e o suor
Nossas juras de amor, nosso instante de paz!

Não sei o que dói mais...
Se a alma ou o coração.

E nossas roupas rasgadas
As estrelas das madrugadas
E o meu sorriso
Quando se confundia com o seu

Não sei o que dói mais...
Se sua ação...
Ou o meu perdão.

Só sei que vou sentir a dor...
A dor do adeus! A dor da saudade!


Reginaldo Cordoa, futuro Administrador de Empresas e Apaixonado pela Vida.
12/04/06

Reginaldo Cordoa
Enviado por Reginaldo Cordoa em 12/04/2006
Código do texto: T137822
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Reginaldo Cordoa
Matão - São Paulo - Brasil, 46 anos
95 textos (23233 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 12:30)
Reginaldo Cordoa