Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Doce loucura

Na madruga sinto tua mão a me tocar
Tua língua quente e macia acariciando minha nuca
Meu corpo arrepia
Tuas mãos deslizando em mim
Sentido cada nuance de meu corpo
Violas meus ouvidos com teus loucos desejos
Eu enlouquecida te persigo em todo o teu querer
Me entrego a nossa doce loucura
Fazes de mim o que queres
Não me pertenço
Não sou dona de mim
Tu me mexes, remexes
Me viras e reviras a cabeça
Corpos entumecidos
O desejo do sentir na boca
Fogo no olhar
Frases sem sentido
Bocas que se perdem nos corpos
Fundidos um no outro ecoa o prazer
Emaranhados um no outro permanecemos
Em êxtase, atordoados
Corpos tremulos respiração ofegante, molhados
Sorrisos iluminados,
Olhos a brilhar
Agarrados um ao outro nos deixamos descançar
Depois do descanço a doce loucura novamente nos entregar

***

ÐäMå Ðë ÑëG®ö

Apenas uma mulher que já riu, amou, se entregou e chorou.
Escrevo o que sinto, como sinto quando sinto.
Longe, muito longe de ser uma poetisa sou apenas alguém que sente!

***

Beijos
Dama De Negro
Enviado por Dama De Negro em 18/04/2006
Código do texto: T140972

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dama De Negro
São Paulo - São Paulo - Brasil
1890 textos (146139 leituras)
2 e-livros (329 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 00:03)
Dama De Negro