Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desabafo


Novamente, jogada,
paralisada,
retorno pra dizer que aqui dentro meu corpo grita seu nome.
E grita tão forte,
que tremo, e sinto minhas mãos gélidas.
Como saber o que se passa?
Tento ler nos seus olhos uma resposta
pra essa questão que desenvolvi dentro de mim.
O que fazer a mais pra que você perceba
que o caminho está aí,
bem na sua frente?
Porque andar pra trás,
voltando,
mastigando,
amargando um fel que a muito foi derramado.

Não vale a pena meu amor,
eu te digo isso com meus olhos todos os dias.
Ah! se você os visse todos dias,
veria que eles chamam pela sua figura todo o tempo.
Minha cabeça dói,
lateja,
me sinto fraca,
mas quando te ouço é tão bom,
e tento fingir que nada acontece,
apesar de saber que dentro do seu peito
as coisas se remexem cada dia mais.
Elas se misturam, eu sei,
de um jeito que te deixam louca,
que te ferem.
Mas eu quero curar suas feridas,
costurar cada pedaço com minha carne,
que tabém está despedaçada.

Vamos nos curar juntas, meu amor
cada dia mais,
eu te peço que não me deixe
aqui, plantada,
esperando que seu coração seja meu um dia.
Peço que você se faça querer,
que você se faça nova,
pra eu te ajudar a crescer.

Se eu te procurar com minha alma retalhada,
coração pulsando na mão,
talvez você entenda o que eu digo.
Talvez você perceba
a profundidade do que está nascendo aqui.
Sim, talvez seja melhor arrancar do peito,
e cicatrizar com ferro quente,
quem sabe assim para de doer,
pára de crescer isso que tenho medo que se transforme em amor.

Ah! palavra doce, mas ao mesmo tempo tão maldita.
Se não houver retorno é impossível que ela seja boa,
por isso eu a temo tanto,
eu sofro tanto,
e rio tanto,
procurando esquecer o quanto dói aqui dentro a imagem do seu sorriso as vezes.
Isso de amar e não querer,
eu já conheço a muito.
É por isso que eu te digo
me deixa ajudar,
me deixa ser sua,
por inteiro,
sem medo.
Me deixa tirar isso daí,
me deixa tentar mudar sua realidade,
me dê espaço, meu amor
meu
amor.

Diana Marques
Enviado por Diana Marques em 23/04/2006
Código do texto: T143994
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Diana Marques
Guara I - Distrito Federal - Brasil, 32 anos
22 textos (909 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 22:33)
Diana Marques