Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dama Fria

Oh! Por que minha dama fria
ao despontar o dia incerto
teu lugar vejo deserto
e se finda minha alegria?

Oh! Por que minha dama fria
me das estes tão frios beijos
fingindo nenhum desejo
apenas porque raiou o dia?

Oh! Por que minha dama fria
me afaga e enche de carinho
depois me deixa sozinho
nessa cama fria e vazia?
Poeta Devaneador
Enviado por Poeta Devaneador em 26/04/2006
Código do texto: T145721

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (cite Itamar Eduardo Gonçalves de Oliveira e eduardogoncalves@hotmail.fr) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poeta Devaneador
Rondonópolis - Mato Grosso - Brasil, 29 anos
82 textos (3896 leituras)
1 e-livros (99 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 22:57)
Poeta Devaneador