Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
INTROMETIMENTO

doidos sonhos invadem fugazes
soltos fantasmas audazes
porta adentro
alma afora
e agora?

sobe a cotação das ações anímicas na bolsa
cai o valor da moeda boliviana
voa a nave em busca da palaciana
rota alternativa
e então?

escondidos bandidos fingidos
miram e atiram e saem
porta afora
alma adentro
e daí?

vence a enésima parcela da dívida eterna
paga o faminto com mísera moeda
volta o ministro engalanado
chefe do efeemeí a tiracolo
qual o quê?

corpos e carros e aviões enfaixados
fogos de artifício minoritários
almas heróicas dos solitários
fantasmas esquecidos dos plebeus
e como?

fracassa o zero à direita
faminta turba na esquerda
sem nada nem menos o zero
chefe do tráfico na amizade
pois não?

blocos unidos vencem blocos divididos
emergentes berros em blefes emocionados
asas crescidas vôos sorrateiros
principiantes aventureiros
será?

sem donos nem caras assaz bandeiras
circulante ouro cibernético altivo
a esmo ocultos sotaques
a salvo de loucos ataques
a quem?

caem divisas e moedas e pátrias
dominam robóticos pensares
assumem hipotéticos azares
singram por fora dos mares
por onde?

chove
noves fora
sonegados tributos
refugados dissolutos
e cobra?

via a noticia do dia
corria na romaria
em sítios selvagens
fantásticas roupagens
e manda?

copos vazios quebrados
corpos internéticos algemados
cartazes à alma colados
compro ouro
e quem vende?

sai satanás
vai ronaldinho
sai que é tua
lua-de-mel
e o “doping”?

sacrossanto sacripanta
vê se não me espanta
meus doleiros preferidos
meus jargões mais queridos
e a lei?

pobres cornos e chifrudos
estais agora bem desnudos
das aspas do poder
como se fosse só querer
e saber?

vem embora a lorota
volta toda a patota
vai levar muito mais chacota
no fundo desta grota
e nota?

o louro da loira
imita o velho papagaio
renovado sem avalista
sumiu sem qualquer pista
e quem paga?

cada dia mais loquaz
semana inteira na fanfarra
carnaval de quarta a quarta
festival sem graça e poesia
pois queria?

na façanha de dalila
some a cabeleira de sansão
meio menino basta a salomão
que saudade de gusmão
e o balão?

rói osso a cachorrada
queima pó a garotada
passa fome a meninada
passarinho na alvorada
e o resto nada?
Prof Roque
Enviado por Prof Roque em 28/04/2006
Código do texto: T146960
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://profroque.zip.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Prof Roque
Santa Rosa - Rio Grande do Sul - Brasil, 67 anos
1899 textos (163597 leituras)
1 áudios (133 audições)
3 e-livros (1045 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 11:13)
Prof Roque

Site do Escritor