Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

EU TENHO UM SONHO (E GOSTARIA QUE VOCÊ TIVESSE UM SONHO TAMBÉM! )

                 

                                ( Sonhe e ouse sonhar!)
                                     Dainor Lindner
                                      Poeta Gaúcho
                                   Recanto das Letras

   
    Eu tenho um sonho.
    Como qualquer outro ser humano
    Eu tenho um sonho...
    Não é um sonho fantástico, extraordinário,
    Difícil de ser realizado
    A ponto de causar exaustão e esmorecimento
    Da vontade,
    Mas também não é
    De tão  fácil  realização a ponto de ser desconsiderado.
    Um sonho...
    Que homem não o tem?
    Martin Luther King dizia, em seu discurso
    Mais famoso:  I have a dreamm ! I have a dreamm!
    É preciso que o homem tenha um sonho!
    É extremamente necessário,
    É vital mesmo que o homem
    Tenha um sonho!
    Eu tenho um sonho e estou pronto a realizá-lo!
    Não!!! Eu não tenho uma fantasia!
    Eu tenho um sonho!
    Fantasia é aquilo que desejamos possuir ou ser,
    Mas que se mostra absolutamente impossível!
    Sonho é aquilo que desejamos possuir ou ser,
    E que está perfeitamente enquadrado
    Nos princípios das possibilidades!
    Eu tenho um sonho.
    Trata-se de um sonho antigo.
    Que foi alimentado com o tempo.
    Este sonho faz parte de mim.
    Não é nada que me agrida,
    Ou que promova agressão às outras pessoas!
    É um sonho bom.
    É um sonho útil.
    Ao realizá-lo eu estarei exercitando
    A minha verdade!
    Sim, porque os sonhos – acima de tudo – servem
    Para que realizemos a nossa verdade
    E não façamos da nossa passagem pelo planeta
    Um embaraço, uma dificuldade para nós mesmos
    E para a sociedade que nos cerca e que conosco
    Participa da vida!
    A nossa verdade precisa ser materializada
    E para que ela seja materializada
    Ela precisa de um elemento condutor:
    A nossa decisão
    De que realizaremos o sonho
    Custe o que custar!
    Quem não realiza o sonho
    É como alguém que sabe possuir um par de olhos
    E que pode ver as coisas mais lindas
    Mas por um motivo estranho
    Não enxerga nada, nada!
    Mas também existem os que
    Definitivamente rejeitam a idéia do sonho
    Pois não sonham com absolutamente nada
    Não pretendem absolutamente nada
    Não almejam absolutamente nada
    Senão o viver cotidiano
    Sem maiores agitações,
    Sem maiores desafios,
    E que sentem mesmo um terrível pavor
    Só de pensarem na menor possibilidade
    De alguma coisa mudar
    Em suas vidas absolutamente estáveis,
    Definidas, solidificadas...
    E estão certas quanto a isso
    Lá dos seus particulares pontos de vista,
    Porque para que sonhos se realizem
    Muita coisa precisa ser mexida
    Na vida do sonhador!
    Nada é mais contra a estabilidade
    Do que a essência do sonho!
    Nada é mais contra a regra
    Do que a essência do sonho!
    Nada é mais revolucionário
    Do que a essência do  sonho!
    Portanto, sempre haverá um desentendimento
    Uma divergência,
    Uma desarmonia,
    Entre o que acolhe um sonho
    E o que o rejeita!
    Porque para o que o rejeita
    O sonhador é uma espécie de irresponsável
    Um elemento mesmo um tanto prejudicial
    À sociedade!
    E para o que o acolhe
    O realista é uma espécie de cego e ignorante
    Do mesmo modo um elemento um tanto prejudicial
    À sociedade!
    Muitos e muitos sonhadores
    Morrem com e nos seus sonhos!
    Nunca os realizam...
    Muito certamente não souberam
    Tornar realidade o produto das idéias!
    Quando isto acontece, a sociedade dos realistas
    Entra em festa! Delira!
    Diz: mais um idiota morreu! E viram?
    Morreu pobre, morreu de fome!
    Se tivesse nos ouvido...
    Mas quando um sonhador
    Realiza seu sonho
    Ainda em vida, e faz do sonho realizado
    A sua razão absoluta de ser e de viver
    Então desgraçadamente
    Então ironicamente
    Então maravilhosamente
    A sociedade realista é tremendamente beneficiada
    Porque carente, sofrivelmente  carente
    De amor, de carinho, de respeito, de paz
    Será na realização do sonho do sonhador
    Que ela encontrará esses elementos
    Essas verdadeiras virtudes
    Néctar para as  almas sedentas
    Refrigério para as almas atormentadas
    Pelo fogo do inferno
    Do raciocínio lógico!
    Mas quem poderá garantir
    Que o sonho do sonhador necessariamente
    Contenha elementos tão edificantes,
    Alguém poderá obtemperar ?!
    Ora, uma questão de lógica  - Ah! Ah! Ah!
    Se conter elementos destrutivos
    Não será sonho – será pesadelo!!!
    Perceberam: um sonhador
    Também sabe pensar!
    Eu tenho um sonho.
    Como qualquer outro ser humano
    Eu tenho um sonho...
    E não raras vezes
    Umas dessas pessoas práticas
    Uma dessas pessoas realistas
    Olha para mim com desdém
    E me diz, olhando para outras pessoas
    Em derredor
    (Assim como quem busca  aprovação
    E cumplicidade):
    Vê como você poderia estar melhor
    Financeiramente;
    Como poderia estar brilhando na sociedade?
    ( Bem, eu posso não estar indo aos Estados Unidos
    todo final de semana, mas o papel
    e caneta para o poema não faltam! De outro
    modo, há tantos infelizes
    Morando em Hollywood!)
    Então ela arremata:
    Você não passa de um sonhador!
    Mas quando estamos
    A sós, essa mesma pessoa me diz
    Baixinho, no pé do ouvido:
    - Mas como eu o invejo!!!
    Então eu lhe digo
    Bastante bem humorado:
    Meu amigo, tenha certeza:
    A recíproca
    Não é verdadeira!
    Eu tenho um sonho
    E gostaria que você que me lê
    Tivesse um sonho também!













             
               
       
               
               
               
               
                 
             
               
               
               
               
             

                 
                     
CAVALAIRE
Enviado por CAVALAIRE em 30/04/2006
Reeditado em 12/05/2006
Código do texto: T147644
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
CAVALAIRE
Alagoinhas - Bahia - Brasil, 57 anos
77 textos (10064 leituras)
2 e-livros (143 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:07)
CAVALAIRE