Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TALVEZ A CULPA

Poema baseado na bela poesia da Sónia Neves
TALVEZ A CULPA

Seja do ar
Que mal sei respirar
O ar inspira-me a ternura
De tempos
Que teimo em desperdiçar

Talvez a culpa

Seja de um amor
Que sem pedir bateu à minha porta
Temia que fosse um ladrão
E por isso sai pela janela
Batendo-a com um enorme estertor
Na dúvida plena
Daquilo que sentia
Mas que não sabia sentir
Porque tenho a dúvida suprema
De por vezes existir
Tal é o tremendo paradoxo
Do que escrevo é pura vida
Do que vivo tem-me seguro pelo pescoço
A pedir para aproveitar
Todos os momentos fora da literatura
Porque para além do papel
Também há ternura
Embora eu o saiba
E esteja sempre a hesitar
Porque no papel
As coisas possam-se sempre endireitar
Ao passo que na vida
Há coisas que morrem
Há coisas que têm um fim
E nada podermos fazer
A não ser o luto
Que sou incapaz de fazer por mim
Embora acredite numa nova aurora
Estou sempre a acreditar
Único objectivo claro dessa vida
Pela qual irei até ao fim lutar
Miguel Patrício Gomes
Enviado por Miguel Patrício Gomes em 01/05/2006
Código do texto: T148430

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Miguel Patrício Gomes
Portugal
5079 textos (170379 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 13:17)
Miguel Patrício Gomes