Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O INFERNO NO "SERROTÃO"


A bala zunia na escuridão.
Quem começou tudo? Foi José?... foi João?
Foi algum bandido ou foi alguém da guarda?

Porém, no escuro,
niguém sabe quem deu início a luta
que, em si, resulta na morte de alguém.

Quem morreu? Quem matou?
Ninguém sabe quem.
Quem morreu, nada era. Quem matou, também.

É...
é assim a vida, nesse "inferno terreno"
que nivela e trucida o grande e o pequeno.

Num inferno de nervos que faz estremecer
o corpo do "fraco", com o temor de morrer.

E o corpo do "forte", metido a "machão",
também treme de raiva em meio a tensão.
...
Mas, chegando o domingo, dia da visita,
recebe, fingindo, de cara bonita,
um cônjuge... um parente... que nele acredita.

É o "dia do encontro"
que não quer estragar com as suas queixas, com o
seu mal-estar.

E... uma paz que não sente consegue passar.

Porém o Domingo acaba. E então,
encerrando a visita, começa a tensão:
O inferno fervilha! Tudo é armadilha.
Oh, vida de cão!!




Por: Rosa Ramos Regis - Campina Grande/PB - em 31/08/2003(em visita ao Presídio:"Serrotão").
Editado pela Antologia Literária - Volume 4, da Sociedade do Poetas Vivos e Afins - SPVA/RN, em Natal/RN - 2005.
Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 05/05/2006
Reeditado em 08/10/2015
Código do texto: T150852
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Rosa Regis
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 67 anos
383 textos (153726 leituras)
1 e-livros (7 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 02:47)
Rosa Regis

Site do Escritor