Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pobre de nós mortais

Olhei com um olhar distante
Para o nada
E fiquei a pensar
Porque de tão simples tudo
Sempre procuramos complicar

Temos tantos caminhos que podemos seguir
Tantas alegrias que podemos sentir
E quando podemos ser feliz
Buscamos prisões para sofrer

Medo, angustia, solidão
Por ouvir a voz do coração
Medo, angustia solidão
Por querer caminhar pela razão

Triste, carregando peso sobre os ombros
De uma incerteza, que com certeza
Tira o prazer, trás a tristeza.

Pobre de nós mortais
Que fazemos da liberdade
Um labirinto escuro pela indecisão
De tomar decisão
De pensar exclusivamente em nós
Ou pelo contrario
Preocupar com a felicidade do outro
Renunciando a nossa própria liberdade.
Acreditando em determinados momentos
Que ser feliz
É fazer o outro, renunciando a nossa.

Para esconder da angustia
Mergulhamos em tantos afazeres
Naufragamos em tantas atividades
Por não querer enfrentar a verdade
O qual escondemos a sete chaves
Ataíde Lemos
Enviado por Ataíde Lemos em 09/05/2006
Código do texto: T152938
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Ataíde Lemos
Ouro Fino - Minas Gerais - Brasil, 51 anos
5266 textos (1219534 leituras)
5 e-livros (11756 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 18:55)
Ataíde Lemos

Site do Escritor