Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


CATÁSTASE...

Fagulhas que se atrelam em linhas nas azáfamas,
Conectando prolixos restos mortais morados...
Lamelosos fraudulentos,clones de aleluias incultas
Partidas da ferocidade dos colarinhos aquinhoados...

Chantageando mãos que se cravam nos quintos anárquicos!
Aspirando tendências alienadas, do vital psicótico da mania.
Segregando e abismando bálsamos de êxtases, dos fotolitos
Contrários semeados e colhidos, grãos vendidos na parceria...

Nos balcões das quitandas ,catando e contando vestindo
Os dedos e pernas de sentidos disformes, saindo da burguesia...
E urram os eloqüentes, humanizando o ser demente sisudo.
Emulando com o maléfico desqualificando do criador a energia...

E no tablado da cizânia o enredo. Encenam no grito seus espetáculos!
Ungindo bestuntos, nas alocuções moralizadas em tributo lavradas
Famigerados egocêntricos! Apontando dedos a fendas morfológicas
Viabilizam a peleja dos reprimidos abocanhando o céu dos espantalhos...


“A Poetisa dos Ventos”
Deth Haak
31/3/2006


Orfeu meu DEUS, eu quero aprender a escrever humor!!!
CATÁSTASE: Terceira parte da tragédia GREGA em que o enredo mais se complica.

Qualquer semelhança com que estamos assistindo é mera coincidência...

Deth Haak
Enviado por Deth Haak em 10/05/2006
Código do texto: T153638
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Deth Haak
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 57 anos
547 textos (65332 leituras)
50 áudios (9714 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 04:54)
Deth Haak