Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Bagrecéfalo!

Otimização na veia ou suburbanização
Cada poste tem o gato que merece
Segura o alicate para evitar o corte
Mulher de cara feia em tela de Picasso
Armamento roubado é mais uma piada
Igual a disputa no lado que vai a digital
Orgias eufemísticas na linguagem política
Sistema que expulsa a inteligência ativa
O sexo anal sem contato continua
Não importa qual o “P” que está no poder
Sempre é mais fácil criticar do que fazer
Qualquer coisa que seja, qualquer mesma...
Comércio exterior é outra comédia
Onde só os outros querem ganhar
Roubos a mão desarmada,... Esses americanos...
O cano sempre cai na nossa conta
Cuidados chineses, eles querem os bancos...
Quero ver eles pagarem a conta depois
Se o Japão fosse cobrar suas dívidas
O resto do mundo vai ficar bem pobre
Se trocarem sempre o “P” de plantão
Vai faltar votos nesse mercado livre
Cana no suíço que lavava tanto dinheiro
Falta dinheiro para lavar a minha vergonha,
A sua, a de todos que foram surrupiados,
Naquela dança de cor exótica, tempos atrás...
Quanta pedra semi-preciosa saiu pelo ladrão
Cada centavos de dólar por barril de petróleo
Uma ameaça atômica para gerar energia
Valha-me barqueiro, se aquela porra explodir...
Alguns passados foram esquecidos
Pelas bobagens feitas pelos presentes
Tudo é feito para engrossar a fila
Mentiras que se tornam verdades
Verdades que se refugiam no ocaso obscuro
Quero ver quando começar a faltar água
Todo mundo quer ser o esperto da vez
E quando começa a sangrar, é por que faltou sorte...

O maior castigo é ter que aturar tantos pessimistas!

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 11/05/2006
Código do texto: T154007
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120251 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:19)
Peixão