Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O INTELECTO (Fator primordial da mente)

Por Rosa Regis
Natal/RN - 1999


Minha mente está vazia.
O meu pensar me traiu!

         I
Já  não consigo  pensar
De  uma  forma  conexa!
O pensamento às avessas,
De uma forma desconexa,
Virou de pernas pro ar.

Minha mente está vazia.
O meu pensar me traiu!

         II
Onde está meu Intelecto?
Inquiro ao querido Septo.
E ele vira p’ro lado:
Desdenha-me, me ignora.
E aí a coisa piora!
Como encontrar o safado?!

Minha mente está vazia.
O meu pensar me traiu!

         III
Vou à casa da Amígdala,
A minha querida amiga,
Ela   pode  me  ajudar!
E foi outra decepção.
Pois além de dizer não...
Foi dura!... Sem  coração!
E só fez me magoar.

Minha mente está vazia.
O meu pensar me traiu!

         IV
E da Amígdala, fiquei sabendo,
Que, sem dó nem piedade,
Falou-me toda a verdade,
Sem delongas, sem rodeios
Sem nem escolher bons meios,
Disse-me, sem compaixão:
- Ele não te quer mais não!
Acha-te fracote e feio.

Minha mente está vazia.
O meu pensar me traiu!

          V
Bati  na  porta do Encéfalo,
Com um pouco de esperança
que tenho em sua bonança,
Porém não me saí bem.
Pois ele disse, também:
- Eu não posso te ajudar!
Procura te conformar
Que isto é sorte! É destino!
Ninguém pode revogar.

Minha mente está vazia.
O meu pensar me traiu!

         VI
Porém eu não acredito
Em tudo que me foi dito.
E o Bem sempre vence o mal!
Ainda me resta um amigo
Que talvez me atenda um pedido,
É o Córtex Cerebral.
E usando a emoção
Que trago no coração:
- Ajude-me!...  Peço-lhe, então,
Para que não me seja letal!

Minha mente está vazia.
O meu pensar me traiu!

        VII
E o Córtex Cerebral
Que é meu amigo do peito,
Diz: - Eu vou tentar dar um jeito,
Porém não vou garantir
Com certeza, conseguir
O que me estás a pedir.
Mas te digo de antemão:
Se houver, ou não, traição,
Eu te direi no final.

Minha mente está vazia.
O meu pensar me traiu!

        VIII
E procura do Hipotálamo,
Que é o controlador
Das funções vitais do corpo,
Do qual é guarda e Senhor,
E é quem causa sensação
De fome, sede, ou de frio,
E quem dá até a propulsão
Ao animal, para o cio.

Minha mente está vazia.
O meu pensar me traiu!

         IX
Mas o Hipotálamo diz:
- Não me envolva neste pleito!
Porém reúna a “cambada”
Dos  suspeitos na “enrascada”,
E mesmo os que não são
Culpados da confusão,
Ou ainda, a Força Motriz.

Minha mente está vazia.
O meu pensar me traiu!

         X
E o Córtex Cerebral
Convidou o “ pessoal ”,
Inclusive o seu “senhor”,
O Cérebro, o principal,
Para o levantamento,
Aonde o Comportamento
Seria a “expressão final”.

Minha mente está vazia.
O meu pensar me traiu!

         XI
E todos juntos, unidos,
Sentiram-se ressentidos
Pela ausência do Intelecto!
Falaram, então, com o Hipocampo,
Que decidiu ajuda-los
Juntamente com o Septo.

Minha mente está vazia.
O meu pensar me traiu!

         XII
E, de repente!... Ele   surge!
Nem se desculpa... o safado!
Nos olha um pouco de lado...
E diz:  - Ora!...  Estava cansado!
Trabalhemos!!... O tempo urge!
                   ...
Minha mente está repleta!
Meu Intelecto a completa.

Rosa Regis
Enviado por Rosa Regis em 16/05/2006
Código do texto: T157123
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Rosa Regis
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 67 anos
383 textos (153771 leituras)
1 e-livros (7 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 22:47)
Rosa Regis

Site do Escritor