Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ó caos, que me deixa aflito

Ó caos, que me deixa aflito
Teu fervor do qual molesto
Não mesmo! Não lhe detesto!
Acho trágico, mais que bonito.

Meu ódio, se quiser, eu empresto
De quieto vou ao máximo agito
Vejo tudo e não seguro o grito:
"Divirta-se que me contento com o resto!"

Comtemplar-te-ei e deixarei escrito
Ó caos, deixa que eu atesto
Que a quem não ver, eu empesto
De caos, que é você, ó mito!
Júnior Leal
Enviado por Júnior Leal em 18/05/2006
Código do texto: T158538

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Júnior Leal
Lagoa Santa - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
958 textos (30823 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:28)
Júnior Leal