Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

As quatro folhas.

Seus lábios possuem espinhos.
Que outra explicação,
Já que meus olhos transbordam
Sempre que nossas bocas se tocam?
Estamos nós nus
Sobre uma cama com lençóis azuis.
O que nos cobre somente maresia
Que a branda brisa trazia.
As quatro folhas,
Folhas não nascidas,
Folhas feitas de madeiras maciças,
Abertas duas dentro duas fora,
Permitindo a presença da noite agora.
As cortinas da consciência semi-serradas
Trazendo o prazer para dentro de nós.
O mar lá embaixo
Perseguindo o horizonte negro
E nós aqui dentro encharcados
De tanto nos chocarmos.
Meus ouvidos esperam inquietos
Ansiosos, o som que me entorpece
Penetra e delira minha mente
Repentinamente exploro regiões selvagens
Sem tocar os pés no chão.
Desconecto da carne.
Não há sentido a ser suprimido ou intensificado,
Posso ver e sentir todas as cores em você.
Sem razão de ser escondido ou justificado.
Eu estou aqui, você está aqui você também.
A parede se rasga, se abre, se surge então.
A vida lá fora quer que sejamos paisagem.
Singelo sorriso e o quarto se enche de estrelas,
Manso gemido, que se confunde ao marulho,
Que percorre a nuca,
Dividindo-se entre meus ombros,
Confere vida aos capilares.
Fecho os olhos e vejo estrelas
E esta luz é seu rosto, seu rosto!
Se eu precisar estar perto,
Esteja perto também!
Antes, não posso e não quero
Este lugar que nunca quis estar.
Agora, com você quero conhecer e ficar.
Steven Julie
Enviado por Steven Julie em 19/05/2006
Código do texto: T158694
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Steven Julie
São Paulo - São Paulo - Brasil, 41 anos
29 textos (3230 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 20:01)
Steven Julie