Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A fome que eu sinto

A fome que eu sinto
é muito grande e desrespeitosa
não é um francês de padaria
nem uma roubada bijuteria
nem uma batida de teu cinto
que vão me deixar menos furiosa

A fome que eu sinto
é a fala de sabedoria
é como uma senhora idosa
esperando a magra aposentadoria

A foma que eu sinto
não pode ser saciada
se apenas a matéria for alimentada
Eu falo sério, não minto
A fome que eu sinto
não cabe em nenhum recinto
Paredes serão devoradas.

Pois a fome que eu sinto
precisa urgente de alimento
A fome que eu sinto
é a do homem que busca sustento
A fome que eu sinto
é a grandeza do ser que se liberta
do grande tormento
que deixa de ser mais um em julgamento
e se ergue acima do Sofrimento.

A fome que eu sinto
Desobedece qualquer juramento
A fome que eu sinto
Só precisa mesmo de suprimento.

Chega de tanta fome
Sofrimento
Vamos dar outro nome
Suprimento!
Aradia Rhianon
Enviado por Aradia Rhianon em 30/05/2006
Código do texto: T165796

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aradia Rhianon
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1208 textos (87735 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 04:34)