Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



    Farrapo humano
 


Réstia de luz fulgurava,
por entre porta entreaberta
luz vacilante alumiava,
a sombra humana grotesca.

Algures, chilro de insetos noturnos
sons de abafadas imprecações,
inconsoláveis soluços soturnos,
terríficas alucinações.

Saudosa mão consoladora,
ervas dos campos, perfumes,
sorrisos de serenidade.
tantas e tantas saudades...

Tremores e queixumes,
o nada, o vazio do nada,
juventude voluptuosa,
cambaleante na estrada.

Mentes torcidas pela vida,
dependentes, deformadas,
sonhos futuros combalidos,
riquezas para sempre perdidas...

O sol em raios cambiantes,
maré furtiva batendo nos parcéis
olhos ardentes, fulgurantes
perdidos, estupefatos, ao léu .

Num gesto quase impotente,
voz rascante, a taça em libação
astro rei desmaia no poente...

Corpo em farrapos, convulsão
fenece solitário o drogado,
exaurido, prostrado em solidão.
Maurélio Machado
Enviado por Maurélio Machado em 31/05/2006
Reeditado em 31/05/2006
Código do texto: T166719
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Maurélio Machado
São Bento do Sul - Santa Catarina - Brasil
7707 textos (1651812 leituras)
2 áudios (1128 audições)
88 e-livros (6116 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 10:53)
Maurélio Machado