Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



ESPERTEZA E MALVADEZA






Não, não falo de Antonio Carlos Magalhães
Falo sim, de pessoas que compram corações
Digo esperteza porque nela reside a certeza
Que a sagacidade do homem produz malvadeza

Com sutileza, adentram com força em nossa alma
Depois viram as costas e saem com muita calma
Mas sou daquelas em que não morre a esperança,
de ver a humanidade, nosso canto, numa aliança

Quando a noite chega com estrelas de mansinho
E a madrugada me diz que é hora de ir para ninho
Durmo em paz, a sonhar, porque sequer sou sagaz
Sou sim, intuitiva, mas isso em benefício da paz

E quando desperto e vejo um novo lindo dia raiar
Penso numa nova proposta e deixar atrás o azar,
mesmo com vento sibilante, a união prevalecerá,
como por encanto de fadas, o esperto desaparecerá

Ao ser fragilizado , o Anjo mau, o Lobo, então fareja
Extinguir a paz, a concórdia e o que ele tanto almeja
Mas creio nos raios do luar,que por certo o espantará
Para demonstrar que o uivo, aqui, jamais amedrontará.


Malubarni
Enviado por Malubarni em 01/06/2006
Código do texto: T167195

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Malubarni
Vila Nova De Gaia - Porto - Portugal
595 textos (118435 leituras)
2 áudios (277 audições)
3 e-livros (397 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 07:34)
Malubarni