Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VIADUTO: Meu Doce/Amargo Lar.

Aqui moro....................Quando chove me molha
Aqui como....................Poeira
Aqui eu vejo.................Eles não me veem
Aqui eu grito................Eles não me ouvem
Aqui eu peço.................Não me dão
Aqui eu vejo.................Tristeza
Aqui vira piscina............Quando chove
Aqui tem som.................De busina
Aqui tem cortina.............De fumaça
Aqui tem ar..................Poluido
Aqui tem carro...............Que passa
Aqui a barriga ronca.........De fome
Aqui a criança chora.........De fome
Aqui a criança pede..........Não tem
Aqui a criança chora, cachaça consola, engana a fome, dá sono e dorma.
Aqui a solução é o lixão que é o único SUPERMERCADO que não tem inflação.
Aqui o prato do dia é sobra do lixo e até carne humana jogada no lixão.(Ainda dizem que nós é que somos felizes.)
Aqui só existe uma única verdade: A FOME.
Apesar de ser invisivel,mas ela existe, porque está dentro da gente. Aqui moro neste viaduto, sem mura,sem luz, sem água, e a única coisa que tem de sobra, é necessidade.
Nesta situação infame em que eles me jogaram, por ignorância minha, estou submetido e sofro o castigo de um crime que não pratiquei.
Raimundo Otoni
Enviado por Raimundo Otoni em 03/06/2006
Código do texto: T168446
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Raimundo Otoni
Londrina - Paraná - Brasil, 86 anos
39 textos (3458 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 08:36)