Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Alegrete

E vou chegar na porta da tua casa
um cara na rua me disse que tu moravas aqui.
E não vejo ninguém na tua janela...
Eu perguntei onde tu moravas
Me disseram que era aqui...
E atende uma moça de azul, uma senhora.
Ela me diz que tu não moras mais lá
eu que pensei que poderia ser você a senhora
percebi que se tu fosse tal, teria as bochechas mais bonitas

Ela não mora mais aqui, ela tem um sítio em Alegrete.
O que você foi fazer em Alegrete?
Eu também não sei...
E pretendendo seguir o vôo do meu anjo,
eu me movo pelo ritmo da minha vida,
que antes regido pela esperança
encontra-se curioso e ansioso.
O nome do teu sítio?
Chama-se, anjo maior...
que engraçado moça,
não é que colocaram o nome que eu colocaria?
Teu amado deve amar-te profundamente.

E tem uns cavalos no teu quintal,
e um caminho de árvores, e o chão,
no chão estão caídos muitos jamelões
Não sei se decorrentes do início do ano,
e hoje é quatro de abril,
eu queria comemorar teu aniversário.

Eu ainda não gritei teu nome,
não gritei teu nome na porteira do sítio
eu....
fraco eu....
Eu bati palmas, e saíram dos pés de jamelão os muitos pássaros
que parasitavam as frutinhas....e minhas palmas ecoaram...
e você, eu não vi ainda...

Da casa pelo caminho de pedra vinha um homem...
e ele tira a bicicleta rosa do caminho, uma bicicleta pequena,
então ele vem na minha direção...
E você está lá atrás, brincando com tuas pequenas
e ele veio, o homem... e eu pensava em perguntar por você senhorita...
Eu estava decidido, meu amor, completamente bêbado. Mas, muito decidido.
 
Mas meu anjo,... Anjo que não é mais meu
E se não foi, então por quê eu fico inventando
Como os renascentistas que vivem a vida experimentando
Como os românticos que só amam na teoria
Como os românticos que mal tocam teu corpo,
e não tem mais certeza do outro dia
Como os românticos, que são tísicos

Então ele disse, "O que tu queres aqui".....e eu disse:
pra que lado fica passo fundo?...
Eu segui o caminho que ele apontou
Eu seguirei, corrijo, e quem mais eu encherei a bola?
De quem mais meus olhos vão gostar
E sempre, oh! Sempre vou ser romântico
Daqueles que perderam uma enorme fração do seu amor
Romantísicos... E quando, não é.

E então vou fingir que estou completamente feliz
E sigo pelas serras que nem sei se vou encontrar
Pra ver se me vejo azul como o mundo dos outros
No fundo do mar. E antes que eu faça alguma coisa
Coisa alguma eu vou lembrar, estarei sem papel
No carro não tem caneta.

Por quem mais minhas semanas durarão oito dias?
Mesmo que eu já tenha Passado, talvez não estarei Presente no teu Futuro.
E tu diz de lá, mor tua irmã no telefone...

E fiquei um tempo te olhando de dentro do carro.
Andrié Silva
Enviado por Andrié Silva em 03/06/2006
Código do texto: T168658

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Andrié Keller ( baadermeinhofblues@hotmail.com ) Brasil - http://www.recantodasletras.com.br/autores/andrie). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Andrié Silva
Salvador - Bahia - Brasil, 27 anos
912 textos (98453 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:26)
Andrié Silva