Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Velox

Meu pensamento como um corcel.
Corre entre mil abstrações.
Pula barreiras do invisível e pula e corre.
Avança por labirintos de sentimentos, e tantos e tão infinitos.
A realidade da imagem, o perfume, o som.
Tudo isso é ainda tão real.

Mas e mais piruetas fulguram.
E incauto me pergunto.
Se forem sonhos, porque sinto?

Ó selvagem animal de cauda estelar.
Desrespeita o tempo, o cosmos e suas energias.
Brinca com as situações.
Faz-me sentir calor.
Vencer o terror e enxergar alegria.

Acho graça de tudo isso...
Ele remonta e minha vida como um quebra-cabeça.
Passado, presente e futuro.
São simples peças desse brincalhão.
Como pode o imponderável apoderar-me?

Há corcel!!...Quanta esperança me trás.
Faz-me cosquinhas de sonhos, felicidade.
Por vezes coices de pedra, realidade.
Leva-me para a França, penhascos, voa corcel.
Em teu alado cataclisma, desafia o tempo.
Dá-me força de pensar e eu grito.
Brinca, brinca me desafia.
Dá saltos de alegria.
Tira-me do conflito e me diz.
Se vivo meus sonhos, acordo ou sigo?

Robson
Enviado por Robson em 05/06/2006
Código do texto: T170017

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Robson
Feira de Santana - Bahia - Brasil, 39 anos
100 textos (2584 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 16:37)
Robson