Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desabafos do sertanejo

Pelas terras secas eu me arrasto
O sertão pode se comparar ao deserto
Pois sinto o anseio
De não ter água para beber

Ando num chão rachado
Sem nada para umedecer
A vida que devia ter
Pelo sol foi acabado

Sou do sertão
E apesar dos dizeres
Não tenho força o bastante
Para suportar a sede

Posso ser cabra da peste
Vaqueiro de bom coração
Mas sem o líquido sagrado
Meu corpo não aguenta não

Estou vivo por graça de Deus
E por causa de meu coração
Que tem a esperança viva
De ver chuva em pleno sertão
Paulo Pauta
Enviado por Paulo Pauta em 07/06/2006
Código do texto: T170956
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Pauta
Fortaleza - Ceará - Brasil, 28 anos
49 textos (1644 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 07:18)
Paulo Pauta