Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESABAFO

DESABAFO

Senhor, que fique longe de meu caminho,
a sombra da traição, que sua justiça,
não me abandone, neste momento em que
me condenaram a morte, sem respeitar
meu direito de viver...

O senhor deu direito de ir e vir, e o livre arbítrio
para exercitar, nossa decisão, tendo como
escudo a fé de nosso coração, que acredita em
sua justiça...

O radicalismo da ignorância da lei, que é
imposta pela podridão de quem tem o
poder na mão, me condenou a morte,
tentando matar minhas esperanças,
com desculpas de quem finge cumprir
as leis, por acreditar que são Deuses...

Este apelo que faço ao Senhor, no silencio
de minhas amarguras, é a prisão que me
foi imposta. Por agir acreditando, em quem
me abraçou com um punhal nas mãos...

Acredito em seu poder e na justiça Divina,
os anjos que o Senhor colocou em
meu caminho, me auxiliam com palavras
de amor, compensando a falsa palavra
de um mundo, onde o desrespeito
supera a criatividade...

Senhor com sua graça. Vencerei esta
condenação, porque acredito na justiça
imposta por suas leis, acredito nos seres que
tem a alma iluminada que fizeram o juramento
para cumprir a missão de seus ensinamentos...


poeta da paz
Enviado por poeta da paz em 14/06/2006
Código do texto: T175614
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
poeta da paz
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 61 anos
3694 textos (146780 leituras)
186 e-livros (26764 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:10)
poeta da paz