Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ASSIM DIZ O DITADO

     
    Mandei a vaca pro brejo
    e voltei à vaca fria
    não dei chance pro azar
    disse tudo que queria
    deixei o caso encerrado
    não tenho do que lamentar
    sou homem  de muita fibra
    entrei pra valer nessa briga
    agora é só esperar
    pois morto não tá quem peleia
    o caldo vai engrossar.

    Esperei a hora certa
    de a onça beber água
    me fiz de morto, cuidei
    enquanto curtia essa mágoa
    não perdem por esperar
    aqui não existem mais patos.
    Falei cobras e lagartos
    e vou falar muito mais
    um dia depois do outro
    Diz um quatro, teu retrato!


    Quem faz um faz um milhão
    é o nosso povo quem diz
    e não serei  infeliz
    de à verdade dizer não
    quem não dá ponto sem nó
    mata a cobra e mostra o pau
    pensa que sempre será
    vencedor com regalia
    mas nem com toda magia
    de sofrer vai se safá
    que a cobra vai fumá
    e a coruja vai piá
    e quem hoje tá na chuva
    é que pode se molhá.

    Depois de tanta afoiteza
    agora to meio arriado
    fui com muita sede ao pote
    corcoveei que nem bagual
    mas na luta fui leal
    olhei de frente o inimigo
    andei, troteei a galope
    pernoitei sob as estrelas
    mas hoje me sinto só
    não acho mais meu lugar
    tem gente demais nas cidades
    e confusão nem se fala
    vou vestir logo o meu pala
    e subir para São Chico
    que lá ainda sou rico
    tenho um gado, meia quadra
    de campo bom, sossegado
    e onde está me esperando
    o meu amado tesouro
    que vale mais do que ouro
    é minha casa, o meu canto
    onde surgem pelas janelas
    manhãs tão frias,geada
    as tardes ensolaradas
    e noites malhadas de estrelas.
    Um fogo a casa aquecendo
    panela de ferro fervendo
    o meu carreteiro de charque
    a cuia quente entre as mãos
    e muita tranquilidade
    já diz um certo ditado
    melhor poder ficar só
    do que mal acompanhado!

   
 
   
 
   
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           
                                                                                                                               
       

    .    
tania orsi vargas
Enviado por tania orsi vargas em 16/06/2006
Reeditado em 14/04/2008
Código do texto: T176527
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
tania orsi vargas
Taquara - Rio Grande do Sul - Brasil
742 textos (50133 leituras)
4 áudios (506 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:41)
tania orsi vargas