Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

a rua é quem caminha

a rua é quem caminha,
não somos nós que caminhamos por ela,
a rua como uma mulher ensandecida
perdida do itinerário das horas,
ela caminha
sem que haja um caminho por fim.

nos encontramos
um ao outro
enquanto nossos corpos são levados pela dor,

olhamo-nos profundos os olhos, mutuamente,
e há, talvez, um medo de conhecermo-nos,
talvez um medo de obedecer o dia de agora,

de qualquer forma,
nos encontramos durante as sombras e os vultos,

os espectros da nossa esperança
sob a epígrafe marmórea dos nossos traumas insolúveis.

nos desenhamos a grafite
um ao outro
trêmulos
e quando percebemos havemos desenhado círculos imperfeitos
e havemos riscado rostos sem forma
e diante do espelho nos assombramos de não nos poder enxergar,

nossos olhos são apenas um desejo,
somente o desejo de ver,
há nuvens no céu e relâmpagos e estrondos e há medo,
porque não podemos caminhar.

a rua é quem caminha.

cambaleantes, seus passos nunca param,
não há descanso,
mas há imensamente uma corrente de pensamentos
quando as pessoas nos acorrem
pelo desejo de existir.

a rua é quem caminha,
a rua,
o sol e a lua se avoltearam de anjos sem pressa,
sonolentos,
e não há conclusão pelo ciclo das esferas,

a rua,
o teu semblante inquieto desenha a velhice,
todos morreremos,
mas a rua é quem caminha,
a rua é quem caminha,
a rua é quem caminha,
a rua somente,
sem destinatários.

(01/02/2005)
andré boniatti
Enviado por andré boniatti em 19/06/2006
Código do texto: T178383
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
andré boniatti
Corbélia - Paraná - Brasil
288 textos (45246 leituras)
17 áudios (864 audições)
14 e-livros (767 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:55)
andré boniatti