Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Abdicação

Poemas, não te escreverei mais, patéticas palavras,
Cansei-me  desse amor carnal, que ao vento tornaram-se
Vendavais, amor que de ti não quero mais, fim dos poemas,
Fim dos lamentos e dos vagos pensamentos de outros carnavais.

Poemas, solução de quem sofre, muros de lamentações, nas
Madrugadas de verão, coisa de amor que se encastela, por ela
Pedindo para si amor e compaixão, na cama fria no peito sangra
O coração, poemas ou poesias a quem um dia pensou ser solução.

Poemas, não te escreverei mais, solução paras os apaixonados,
Não falarei mais dos sentimentos a verdade, dos amantes
À moda antiga, que sem brigas buscam o aconchego de seus
Madrigais, amante de flores no pensamento, que idolatrando-te
Com patéticas palavras, chora a beleza dos antigos samurais.

Poemas, não te escreverei diretamente, contendo palavras
Que até a mais brava serpente doma, com alguns enunciados e
Entenderás nas entrelinhas,  e a faz virar menina, de vagos
Sentimentos e lamentos profundos, poemas, escreverei sempre,
Para o meu pensamento, aborrecer ou alegrar a todo mundo.
R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 21/06/2006
Reeditado em 21/06/2006
Código do texto: T179537
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
R J Cardoso
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
3129 textos (79579 leituras)
2 e-livros (393 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 00:03)
R J Cardoso