Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POETANDO 4

O amor que te proponho
                     não é industrializado,
                     tampouco verborrágico.

É Amor Bode...

Traz segredos e mistérios,
Verdades e inverdades.

                     Mais que força, é Poder capital,
                     Veio para ser Sacrificado.

Amor Bode no deserto,
Na cacimba sem água,
No lixo das ilusões.

                     O Amor que te proponho é às avessas!

De outras paragens sem flores,
Sem música, despido de sedução.

                     É Amor Bode!!!

Forma uma cadeia estranha de sensações,
Invade espelhos gauches,
Reflete imagens quebradas.

O Amor que te proponho é Limpo,
Canonizado apenas pelo altar de nossas particularidades.

                     Amor café,
                     Amor feijão,
                     Amor silêncio!!!

É relâmpago rasgando entranhas,
É pandora sem caixinha,
É sereia sem canto.

                     O Amor que te proponho é Pródigo sem volta.

São assobios em noites  de trovejadas,
É lua com gravidade,
São telas descontempladas.
Ary Carlos Moura Cardoso
Enviado por Ary Carlos Moura Cardoso em 26/06/2006
Reeditado em 03/12/2009
Código do texto: T182643
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Normal.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ary Carlos Moura Cardoso
Palmas - Tocantins - Brasil
1005 textos (256679 leituras)
1 áudios (294 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 05:50)
Ary Carlos Moura Cardoso