Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UM NOVO HORIZONTE


O horizonte azulado no fim da visão,
Inclina perante os meus olhos,
Um pavilhão brioso e bem-nascido,
Recobrind`as minhas pupilas negras.

Ó que figura formosa!
Bailando na lonjura dos céus,
Censurável por um desengano.

Chamo-te e não escutas,
Grito no vazio desértico,
Proclamando os lamentos,
Dum preclaro sentimento.

Para longe vou parti num adeus,
Numa larga tristeza em prantos,
Não será insigne da minha sorte,
Faço-te uma pequena lembrança,
Arrastada e arrimada pelos ventos.

Outra lindíssima cadonga,
Estará nos horizontes azuis,
Alguém sempre dizendo,
Que eternamente vai me amar.

E neste longo e honorável dia,
Tu irás chorar e lastimar,
Tormentos que irão ficar,
Na tua recôndita beleza.

Adeus minha princesa!
Eu vou fugir para sempre,
Distanciando das torpezas,
Que fluem com avarezas.



ERASMO SHALLKYTTON
Enviado por ERASMO SHALLKYTTON em 28/06/2006
Reeditado em 03/10/2011
Código do texto: T184088
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ERASMO SHALLKYTTON
Caxias - Maranhão - Brasil
4168 textos (2054831 leituras)
1 áudios (971 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 19:47)
ERASMO SHALLKYTTON

Site do Escritor