Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESAPEGO



Tudo passou tão rápido,
Naquela noite fúnebre,
Eram poeiras e dores,
Quando por ti, fui iludido.

De observar os teus olhos,
Consternando os sentidos,
Tu, achas que sou mui vil,
Na latitude dessa paixão.

Não sou sórdido nas tuas pupilas,
Não, não sou como tu pensas,
Ainda tenho a minha autoestima,
N`alma prazenteira e guerreira

A tua esperteza é precária,
Suja e banhada pela autolatria,
Mesclada de tantas ironias,
Pedaço de matéria na covardia.

Agora, chegou o momento,
E vou embora dizendo adeus,
Deixando as minhas tristezas,
No fim desta última estrofe,
Que será o teu alimento.





ERASMO SHALLKYTTON
Enviado por ERASMO SHALLKYTTON em 28/06/2006
Reeditado em 28/09/2011
Código do texto: T184125
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ERASMO SHALLKYTTON
Caxias - Maranhão - Brasil
4168 textos (2055901 leituras)
1 áudios (971 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 07:27)
ERASMO SHALLKYTTON

Site do Escritor