Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fim da reta

Diviso horizontes esvaecidos  pelos olhares
encarnados na gula provável dos chegares,
atônita ansiedade jugulada pela frustração,
que contrabalança os egos insanos em ação!

Longa fiada de lembranças acusa pegadas
desta reta, que infinda parecia, ai de mim,
vaga  miragem de tantas vidas realizadas
e confinadas ao adeus temporário do fim!

Obscuridade foi trançando a mão das coisas
faltando às entrelinhas o pedaço de tranças
que contariam virgens lendas maravilhosas,
mas o fato é qu’aqui morrem as esperanças!

Morro prematuro do mero ontem inacabado,
tateando com o olhar silhuetas meio esvaídas,
incertezas de um hirto amanhã desconhecido,
se é que algum haverá a ressuscitar alvoradas!

A suposta eternidade dos poetas precursores,
que anuncia dulcíssimos e infindos esperares,
se mesmo houver, seguirei seu archote de luz,
e venturoso de mim, se meu passado fizer jus!

Poderei, talvez encontrar alguns novos amores
no meu encalço;serão doces pedaços de flores?
ventados, que perfumam a eternidade suposta?
Sem volta,  a mim só resta ganhar essa aposta!

Santos-SP-01/07/2006
Inês Marucci
Enviado por Inês Marucci em 01/07/2006
Código do texto: T185516
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Inês Marucci
Santos - São Paulo - Brasil, 54 anos
584 textos (23406 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:07)
Inês Marucci