Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ESTRANGEIRA[Indiamara conci]

Os meus olhos me torturam quando a vejo
Oh! estrangeira,tú já sabes como a desejo
Os seus seios,são os cachos da minha vinha
Os seus lábios são de mel,querida minha
Desses fávos quero ganhar um beijo.

O beijo da estrangeira,é tão suave e doce
lábios rosados,comose de vinho tinto fosse
Digo isso [mas porém ,só suponho].
Eu a desejo,só a tive em sonho
Perfume de rosas que o vento trouxe.

Passos miúdos,de andar sutíl
Como a gazela que está no cio
Pra onde vai,ou de onde veio?
Estrangeira quero habitar seu seio
Como se fosse no leito de um rio.















nomade
Enviado por nomade em 05/07/2006
Código do texto: T187961
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
nomade
Cerejeiras - Rondônia - Brasil, 40 anos
19 textos (1144 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 18:43)
nomade