Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desilusiones de l`alma

Vou assim e já não sei onde quero chegar,
a mamãe que me amou se foi, e lá dentro o objeto perdido da paixão, o talvez, o medo e a ilusão.

Estou aqui não sei quando você virá,
o eu que mamãe amou.quero gozar por todos lados,
como a ilusão do viajante perdido, do sonhador solitário.

As mãos que esperam a outra, a outra que não vêm,
não sem antes sentir-se existência, existência vazia
de corpos sem carnes nem ossos, nem nada.

olhos vazios no horizonte, o horizonte vazio, por trás dos montes, e o sol que traz à força o dia, que nasce a cada dia
como a criança que a mãe amou, como a mãe que me amou.

Célio Juliano Trindade
Enviado por Célio Juliano Trindade em 13/07/2006
Código do texto: T193199
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Célio Juliano Trindade
Samambaia - Distrito Federal - Brasil, 38 anos
4 textos (99 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 06:36)
Célio Juliano Trindade