Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Orgulho Da Sociedade.

Andava pelas ruas e visualizava despida a imundície,
Necrosando a olhos nus, por conta da insensibilidade da rica sociedade,
Vestidos de peles, compostas pelas fibras dos seus próprios subordinados.

Lugar onde uns têm demais e outros nada têm,
E quando estes que tudo tem, deveriam olhar menos para o espelho,
Não cansados de olhar para seus próprios umbigos,
Mas olhar pelas sacadas de seus suntuosos edifícios,
Enxergando que não só existe a si, neste imenso mundo, porém há muitos em sua volta.

Estão tão cheios de si mesmos que sentem sede de sua própria existência.
Devem parar de se orgulhar a exibir suas ostentosas vestes e seus caríssimos bens,
Pois imensa vergonha é,
Ver alguém do teu lado apenas tendo pequenos trapos a vestir sua pálida nudez, e
Nem há ao menos um teto a lhe cobrir.

Deveriam, pois notar os detritos de sua residência,
Onde o que não lhe falta lá deposto está
E quem não tem posto, não tem teto, não tem nada, lá está a separar do que lhe sobejar,
Para encontrar o que comer e não morrer da fome que lhe ameaçara,
Misturada com tanta imundície a fim de encontrar o que lhe saciar,
Assim então poderias pensar:
Suportaria eu, viver nas ruas frias e inseguras?
Suportaria eu, catar a minha comida do sobejo?
Suportaria eu, andar fétido, com fuligem e vestido de estopa?
Também andaria eu, insano pelo que me fez levar tal situação?
Fizeram eles por merecer ou fui omisso como a sociedade?

Do que adianta ter tanto dinheiro se ao menos tudo eu não posso usar?
Do que adianta ter tantos bens se quando me for de nada comigo posso levar?
Prazer! Tenho em quanto uso, felicidade eternamente comigo pode estar.

De mais uma coisa eu sei, que as alegrias que proporcionei, comigo sempre vou levar.
Crueldade é o que há nesta sociedade, esta falta de sensibilidade
Faz com que tenham tantas pessoas existindo nas ruas, onde acabam loucas
Por não terem como livrar-se desta cruel realidade,
Mas uma coisa tenho a te dizer:
Existem pessoas no mundo a sofrer...

E você aí gozando de extremo conforto, se você não é feliz
É por que nunca se preocupou a ajudar um outro também ser,
Só preocupou-se em ganhar mais, mas tanto que tudo deixará aos urubus
Brigarem, pela carniça que ficou, e você não pode consigo levar.

Se você não sentiu piedade de si mesmo, a vida não foi valiosa a você e apenas acumulou o que não poderá levar.
Existem pessoas sofrendo, se eu também não sofro com isso, então de nada valeu viver,
O que me falta? Morrer?
Onde está o orgulho da sociedade quando esta vergonha é a sua realidade?

J. Carlos S. Leite.9/11/2005.

Pride Society.


Walked the streets naked and visualize the filth,
Rotting the naked eye, due to the insensitivity of the rich society,
Dressed in skins, made by the fibers of their own subordinates.

Where some have too much and others have none,
And when everything they have, they should at least look into the mirror,
Not tired of looking at their own navels,
But look at the balconies of its magnificent buildings,
Seeing that there is not only itself, in this wide world, but there are many around you.

They are so full of themselves to their thirst of his own existence.
Must cease to be proud to display their gaudy clothes and his beloved property,
For shame is immense,
Watching someone on your side with only small rags to wear her pale nakedness, and
Nor is there at least a roof to cover you.

They should therefore to note the debris of his home,
Where not lacking there is deposed
And who has no job, no roof, no nothing, there is separate from it remains over
To get enough to eat and not die of hunger which threatened,
Mixed with such filth to find what you quench
So then you might think:
I stand, living on the streets cold and insecure?
I stand, pick up my food in too well?
I stand, walk foul with soot and dressed in rags?
I also walk around, so it made me insane to take such a situation?
Did they earned or was negligent as a society?

What good is having so much money if only I can not use it?
What good is having such good is when I can take anything with me?
Nice! As I have in use, may be happy with me forever.

One more thing I know, the joys I've provided, I will always carry with me.
Cruelty is what there is in this society, this lack of sensitivity
It gives them so many people there on the streets where just crazy
By not having to get rid of this cruel reality,
But I have something to tell you:
There are people suffering in the world ...

And you there enjoying extreme comfort, if you are not happy
It's why he never bothered to help one another also be
Just anxious to earn more, but both leave everything to the vultures
Quarrel, the carrion that was, and you can not take him.

If you do not feel pity on yourself, life was not valuable to you and just what they accumulated can not take.
There are people suffering, if I do not suffer with it, so nothing worth living,
What I lack? Die?
Where is the pride of the society when this shame is your reality?
Jocca Zêmiph
Enviado por Jocca Zêmiph em 16/07/2006
Reeditado em 07/07/2011
Código do texto: T195288

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jocca Zêmiph
Recife - Pernambuco - Brasil, 34 anos
76 textos (10267 leituras)
1 e-livros (30 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 11:00)
Jocca Zêmiph