Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dúvida

Se não fosse a indagação
que faço do mundo, constantemente,
talvez tal Fernando Pessoa, então,
eu seria um ser, na plenitude, contente.

Embora me atordoem de insônia,
a humanidade e suas incógnitas,
ainda assim, tenho-me como admirador

da vida e de seu intervalo: a morte lógica;
e dos novelos sem fio: as crônicas
que homens e mulheres engendram no amor.

Ainda não descobri com clareza
por que escrevo poesias:
se é para suplantar do mundo as tristezas,
se é para libertar de mim as alegrias;

ou será labor interminável
no afã de entender tantas incongruências
que há neste universo indecifrável?
não seria meio inócuo de sanar minhas carências?
Cid Rodrigues Rubelita
Enviado por Cid Rodrigues Rubelita em 18/07/2006
Código do texto: T196595
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cid Rodrigues Rubelita
Curitiba - Paraná - Brasil
146 textos (4844 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:41)
Cid Rodrigues Rubelita