Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MORANGO PECAMINOSO

Lábio extra-vermelho
Morango pecaminoso,
Vestido curto demais
Tecido com fios do nada.

Passeia nas calçadas
Das ruas caóticas dum cais,
Vendendo carne aos abutres
Da decadência humana.

Rola sobre imundos lençóis
De camas torpes do mundo,
Sai abotoando a blusa
Partindo pra mais outra,

Aumentar a renda é preciso,
Mesmo que lhe rasgue a alma,
Ouvir do padre, na matriz,
Profissão do demo é a de meretriz.

Não sabe ele que já foi menina,
Princesa de modesto castelo,
Mas os corvos da violência
Fizerem-na órfã aos cinco,

A vagar pelas ruas do abandono.
Sonha e seu sonho transborda
De desejo de mudar o imutável
Destino de quem cresceu

Tendo como mãe a sarjeta,
Amigos só os morcegos da noite,
Envenenando seu sangue
Com o soro da perdição.

26/05/05.
Maria Hilda de Jesus Alão
Enviado por Maria Hilda de Jesus Alão em 26/05/2005
Código do texto: T19948

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Hilda de Jesus Alão
Santos - São Paulo - Brasil
848 textos (343314 leituras)
19 áudios (10580 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 06:20)
Maria Hilda de Jesus Alão