Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Exílio.

Exílio.
   Delasnieve Daspet
         Campo Grande MS - 03-06-2002 02,00 hs

Céu azul. Sol escaldante.
Brisa suave e perfumada.
Verdes colinas no azul das matas,
Cantos de pássaros na madrugada,
És assim, canto de meu encanto!

Terra minha,
De límpidos rios que cruzam os cerrados
Meu refúgio tranqüilo
Onde sempre vivi.

Agora que o sonho se foi,
Como ficar aqui?!

Terra minha!
Nada foge de teu olhar materno,
Sabes de meu penar...
Como desfrutar do teu encantamento?

Me consome a tristeza.
A saudade é meu verbo.
Andarei por mundos infindáveis
- Esgotando a desventura -
Para que eu possa voltar.

Até lá, ouve meu grito,
Meu canto e lamento,
Das profundezas do infinito!

Te deixo um adeus.
Um pedido de paz
E de perdão por te deixar...
Não voltarei a ver-te,
Até que caia ao vento
A folha do esquecimento!
Delasnieve Daspet
Enviado por Delasnieve Daspet em 23/07/2006
Código do texto: T200363
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Delasnieve Daspet
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 66 anos
654 textos (28508 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 08:33)
Delasnieve Daspet