Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MANÇO BRAVO

Manço  bravo

Sei que manso se escreve com “esse”. Sei também que bravo é contrário, oposto, antônimo de manso. Então, como explicar o título? Calma, eu explico!
Manço,  personagem desse conto, é uma figura muito conhecida na cidade. Não é apelido; é nome  próprio, basta espiar seus documentos.
É um moço manso e bem quisto por todos.
Gosta dumas pinguinhas vez em quando e fica muito por ali na praça Santa Rita, batendo papo com um ou outro, “jogando conversa fora”, costuma dizer.
Num dia desses, o “amigo” Tião, do sacolão, lhe pediu um favor, pois sua coluna tava deixando-o arriado. Manço prontamente atendeu. E é aqui que o causo começa ...
Era Sexta-feira.
Fazíamos os preparativos para mais um fim-de-semana que prometia um grande movimento.No comércio temos que ficar prevenidos. Por isso, muitas mercadorias já haviam chegado e dentre elas, um saco de batatas para as conhecidas “fritas”, porção muito apreciada.
No meio de toda a movimentação, vejo Manço se aproximando, meio torto, com um saco  às costas.
Adivinhe o que era? Adivinhão! Batata!
Meio sem fôlego e “doido” para se ver livre do pesado fardo, ele perguntou: - é pra por onde?
Com certeza o Tião tava enganado – um saco de batatas era suficiente. Dois eram demais!
- O Tião mandou você entregar onde? Perguntei-lhe. – No Cê Qui Sabe, respondeu ele ainda arfando.
- E aqui é Cê Qui Sabe, Manço? Tornei a perguntar com ar zombeteiro e irônico. – Aqui ainda é  Sabarabuçu, cara!
Ele me olhou sem graça, ciente do erro, vermelho de raiva, jogou o saco nas costas e saiu novamente.
Ainda ouvi seu último murmúrio: - que saco!

Waltinho
Enviado por Waltinho em 28/07/2006
Código do texto: T203746
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Waltinho
Sabará - Minas Gerais - Brasil, 64 anos
16 textos (903 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 20:48)