Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
a luz da minha razão

eu dirijo e olho pra cima
sabendo que as luzes daqueles postes que passam por mim são como você
tão voláteis e secas
tão sem força ou luminosidade sincera

se foi o tempo em que eu era tão solenemente ludibriado por você
se foi o tempo em que tuas roupas de perfume velho se misturavam com as minhas
se foi o tempo em que você me enganava com teus artifícios fúteis

pra que preciso de você se o que quer é de mim são passeios longos e bastardos?
não preciso de você ao meu lado com manias de falsa garota dark
já que teu mundo underground é assim tão falso diante do meu
e por isso não preciso dessa tua tosca vivência errada

não vou mais dar crédito a mínima palavra que você disser a mim
não dou importância mais a pequena chama de teu chamado
porque esse teu falso mundo de pose e fotos me irrita
porque essa tua falsa personalidade
não condiz com minhas sábias vivências anteriores

é apenas uma garota que quer chamar atenção
é só mais uma no meio de tantas outras vendidas por cerveja
ou programinhas baratos tão fakes e nojentos como você mesma
você me afeta sim
mas é só eu pegar minha vassoura velha de cerdas grossas
e te varrer pra baixo do tapete

vem aqui me ver
olha o que você perdeu
olha o que você esnobou
caia fora da minha e vá atrás desse teu mundinho sujo e idiota
se for me procurar
pode crer que vou aceitar
e que meus belos amassos em você valham por muito tempo
mesmo sabendo que terei de tomar um belo banho depois...


Rônaldy Lemos
Enviado por Rônaldy Lemos em 31/07/2006
Código do texto: T206420
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rônaldy Lemos
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, 34 anos
1173 textos (70529 leituras)
70 áudios (455 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 13:41)
Rônaldy Lemos