Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Filho





08/06/1987.





Dorme, meu filho lindo.
Dorme, meu filho louro.
Dourados como seus cabelos são seus inocentes sonhos,
E como a cor da esperança que me inspiras são teus verdes olhos,
Teus curiosos e vivazes, apesar de tão ingênuos olhos.
Tua pele é da cor da minha, e me recorda
De nossa origem, que há tantos anos nos fez claros,
Como um raio de luar.
Gostaria de estar agora a brincar com você,
Ver teus olhos reluzentes de alegria e prazer.
Com teus passinhos incertos a correr, espreitando pelas frestas,
Teus gritinhos felizes, e as gargalhadas de satisfação,
Faz-me ver como te sou importante, e fico a pensar
Qual seria a melhor maneira de te fazer bem, de te amar.
Meu filhinho, que embora bebê, é forte e robusto,
Saudável e manhoso, brincalhão e contente.
Brinca sozinho, quietinho, como brinca com as irmãs.
Filhinho chorão, dengoso, que chama pelas maninhas,
Pede o pai, o colinho, e aponta nem sabe o que.
Já começa a falar, e logo para o idioma pátrio suas emoções transportar.
Então eu verei, queridinho, se te fez bem minha maneira de te amar.

Edilene Barroso
Enviado por Edilene Barroso em 04/08/2006
Código do texto: T208767

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Edilene Barroso
Campinas - São Paulo - Brasil, 53 anos
192 textos (21460 leituras)
12 áudios (4784 audições)
5 e-livros (337 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 22:26)
Edilene Barroso