Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PASSATEMPO


Pedi ao tempo que tivesse paciência
O tempo mediu meu tempo e disse para ter mais tempo
Então pedi ao tempo que  me cedesse paciência
O tempo se foi e minha paciência ficou
Medi minha espera através do vento
O vento soprou e levou meu sustento
Pensei em levar um pouco de tempo ao vento
O vento uivou e deixou-me no tempo
Mas de ventos e tormentos já me bastam os tempos
Tempos que voam, tempos que sopram
Ventos que ecoam, ventos que ensopam
De meu tempo não tenho mais tormento
Dos meus momentos, permanecem os meus andamentos
De andamentos socorri movimentos
Que movimentos saiam a procurar os desatentos
Sem movimento, sem andamento, sem serem agitamento
Guarde amigo escondido o pensamento
Que de certos momentos se revela o teorema
Teoricamente esconda o tempo
Não mostres paciência, seja paciente
Que nunca se esconda jamais
O proibido já se mostra escondido
E a mim não temas, é paciente
Sou o momento do tempo presente
Se conservar terá meus talentos
Da espera conhecerás meu pensamento
Pois de nomes apenas permaneço no tempo ausente
Se me conheces diga que fui viajar ao vento

Daykon
Enviado por Daykon em 05/08/2006
Código do texto: T209589
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Daykon
Santa Fé - Paraná - Brasil, 33 anos
46 textos (1217 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 02:43)