Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Sua Majestade, a Sua Inveja 


erga seu cetro contra mim e conte o numero de minhas risadas sem pudor
estou nem aí pra suas piadas infames
elas não me fazem pior do que sua mente chapada e negra
ando descalços e teus pregos não me trazem tétano algum
como o que quero e não arroto quem não sou
-como você faz diferente disso-

posso ir e vir em meu livre “livre arbítrio”
mas quem sabe um dia eu possa te ajudar a se livrar dessa cilada mundial
lamento essa sua ausência de cérebro e costumes amigáveis
lamento por você ser assim enquanto muitos a tua volta evoluem
e você ainda acha que agrada seu séqüito
tão ordinário quanto teu “eu te amo” corriqueiro

digo Adeus a você a cada passo que dou
a cada lajota percorrida eu me afasto de você
se quando você achar que já tiver em meu calcanhar
te direi que é retardatário esse seu aviso de chegada

como pode alguém tão bonita quanto ela estar do teu lado?
ou ela é tão idiota quanto você
ou tão cega a ponto de ter que lavar suas pestanas com palha de aço

eu cheguei e já vou avisando que tua presença não me incomoda
apenas peço que não chore quando eu mandar umas das minhas
você pode ficar corado de vergonha e perder esse teu rompante esquálido
e que essa tua mente estreita não se perturbe tanto
porque gênios florescem do teu lado a toda hora
e é melhor você se preparar
porque energias negativas voltam contra você, meu irmão!

espero te ver no fim da encruzilhada
vamos ver quem rirá um do outro
prometo a você segurar meus lábios e minha garganta
não está programado em mim te surrar com minha língua
eu encontrei o meu modo de vida
mas por favor
não humilhe meu irmão na minha frente
mas espero que repita esse ato mais uma vez
porque pode estar certo que estarei de mãos para o alto pronto pra defender ele

alguém algum dia ainda te derrubará legal nessa sua
quando estiver pronto pode levantar sua bandeira vermelha
e em 1 minuto estarei cara a cara com você

apenas deixe em Paz alguém que você sequer conhece
apenas seja você e viva sua vida de méritos ignóbeis e fáceis
viva como você é
ruminando ou não nessa sua eterna ignorância, Sr. Ph
tão ácido quanto a liquido que um dia cairá sobre você
e o ardor dos que fez sofrer você sentirá.
espere.
Rônaldy Lemos
Enviado por Rônaldy Lemos em 11/08/2006
Reeditado em 11/08/2006
Código do texto: T213810
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rônaldy Lemos
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, 34 anos
1173 textos (70506 leituras)
70 áudios (455 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 11:01)
Rônaldy Lemos